sábado, 19 de março de 2011

Melhores amigas ou amigas melhores?

Como eu queria uma melhor amiga...

Alguém que não cansasse de me ver todo o dia, que gostasse de mim pelo que sou, que me suportasse em todos os momentos: sejam de raiva, tristeza ou felicidade, que não me chamasse de retardada pelas minhas loucuras ou pelas leseiras que faço, que não me fizesse sentir que me odeia ou que não me quer por perto, que eu pudesse contar todos os meus segredos sem problema, alguém que quisesse ser minha amiga e que mesmo que fosse pra outro país, cidade ou colégio, ainda lutaria pra manter contato...

Pena que até agora, eu só vi amigas assim em filmes.

Eu tenho várias amigas. Cada uma tem pelo menos duas dessas características. Mas nenhuma me deixa satisfeita... eu as amo de verdade, mas ainda sinto um vazio, um aperto, no coração... ainda me sinto só... ainda sinto como se não gostassem de mim.

Parece que nenhuma consegue me compreender... totalmente.

Eu já tive muitas melhores amigas que faziam tudo o que citei. Mas depois me abandonaram, me magoaram, fizeram os dois ou pior do que tudo isso...

E é por isso que os meus machucados parecem que nunca vão se curar, e eu não consigo me contentar completamente com as amigas que tenho.

Nada consegue mudar o fato de que chorei por elas, de que sofri, de que me torturei, de que fugi, mudei de escola, fiz de tudo só pra ver se conseguia encontrar um meio para sair daquele labirinto de dor e sofrimento.

Só que até hoje eu estou presa e perdida nele, pedindo ajuda ao único que realmente me entende: Deus.

Perdida, confusa, sofrendo, com medo, lembrando de cada momento ruim marcado em meus pesamentos. Todos esses sentimentos ruins presos juntos à mim no labirinto da solidão.

Mas apesar de tudo eu ainda tenho esperanças.
Ocorreu um erro neste gadget